A migração, como uma dinâmica inerente à vida, afecta de perto a dimensão pastoral. Através do cuidado do encontro, do tempo dado às relações e da experiência partilhada de fé nos lugares da vida quotidiana, a acção pastoral cultiva um olhar aberto que ajuda a captar, nos dramas do tempo em que vivemos, as dores do nascimento de um mundo ainda capaz de humanidade: nas feridas, uma nova vida pode ser gerada não só para aqueles que são acolhidos, mas também para aqueles que recebem.
As acções pastorais dão forma e alimentam a reflexão bíblica e teológica: a catolicidade da igreja, o seu ser ab dá origem a um povo de povos em movimento, descobre nas migrações uma oportunidade preciosa de sinodalidade criativa que se abre à comunhão na diversidade graças a pessoas concretas.
Deste ponto de vista, o cuidado pastoral não é um cuidado pastoral “para” migrantes mas “com” migrantes: uma experiência em que nos tornamos, todos juntos, a igreja de Páscoa e Pentecostes, uma comunidade moldada pelo Espírito: uma experiência de fraternidade, uma caravana de solidariedade, uma peregrinação santa para todos.

Monica Martinelli

Carmen Elisa Bandeo

 

Martinelli Monica é professor associado de Sociologia na Universidade Católica do Sagrado Coração, Milão (Itália) e membro do “Centro para a Antropologia da Religião e da Mudança Cultural” (ARC). Entre as suas publicações: ‘Con’ i migranti: la sfida dell’umanizzazione, em “Studi Emigrazione”, n. 209, 2018, pp. 91-108; È possibile una convivialità delle differenze?, em “Servizio Migranti”, 1, 2020, pp. 31-56; Religion in the secularized and post-secularized Europe, em Zanfrini L. (eds.), Migrants and Religion: Paths, Issues, and Lenses, Brill, Leiden-Netherlands, 2020, pp. 74-110; Il viaggio migrante. Dinamiche trasformative in atto, in Petrosino S. (a cura di), Jaca Book, Milano, 2021, pp. 135-157.

Carmen Elisa Bandeo, SSpS, originária da Argentina, desempenha actualmente as funções de Coordenadora do projecto de Educação Não Formal do Jesuit Refugee Service, Magistories, na Grécia desde Novembro de 2018 e no Serviço de Migração Internacional da UISG. A Sr. Carmen já ensinou e trabalhou anteriormente em animação missionária para jovens na Argentina; e liderou o ministério universitário, o ministério prisional entre adolescentes e adultos, e aconselhou trabalhadores migrantes ilegais e vítimas de tráfico humano em Taiwan. Em Roma, serviu como Secretária de Missão e coordenadora de JPIC para a sua Congregação. Durante esse tempo, foi membro do grupo UISG-USG Justiça, Paz e Integridade da Criação; membro do projecto Intercongregacional UISG na Sicília e trabalhou como pessoa de contacto da sua congregação no projecto Centro Astalli Semi Autonomia enquanto voluntária no Centro Arrupe com as famílias e crianças.